EMBERS: O início da nossa jornada rumo à criação de uma plataforma de mobilidade em cloud | Geral | Notícias e Artigos - Ubiwhere

loading

0%

Bleeding Edge Technologies

with custom Research and Development

09 23 2019

EMBERS: O início da nossa jornada rumo à criação de uma plataforma de mobilidade em cloud

Ubiwhere

Começamos com uma visão, a visão de um único catálogo de mobilidade integrado. Nessa altura, não sabíamos todo o percurso a percorrer para alcançar essa visão. Tínhamos pouca experiência na agregação de diferentes domínios de dados, mas detínhamos duas qualidades que nos impulsionam a ir mais longe: Experiência com soluções de mobilidade e uma equipa altamente motivada.

Durante as primeiras reuniões do projeto, tínhamos um problema em mente. Sabíamos que já várias cidades ao longo da Europa ofereciam modelos reais de como um ambiente urbano inteligente se deveria apresentar. Já na altura, era possível encontrarmos iniciativas relacionadas com bicicletas inteligentes e programas de partilha de veículos, os veículos elétricos também começavam a ganhar a sua notoriedade e os carregadores deste tipo de veículos eram cada vez mais distribuídos pelas cidades.

Para dizer a verdade, a nossa visão era bastante ambiciosa: Finalizar este projeto com um único ponto de entrada para todos os serviços e dados recolhidos. Na altura, enquanto delineamos os objetivos iniciais do projeto, o ecossistema de MaaS (Mobility as a Service, em português Mobilidade como serviço) ganhava força, mas percebemos que havia muito trabalho a fazer rumo aos nossos objetivos finais. Nesta fase, o nosso propósito era muito claro: Criar serviços de backend escaláveis de alta disponibilidade focados na interoperabilidade e integração de dados que facilitassem o processo de integração de novos dados numa cidade.

Ainda que o nosso sonho fosse alcançar um único ponto de entrada para todos os elementos de mobilidade urbana, adaptamos-nos às adversidades e optamos por redirecionar o nosso foco para um sistema backend centralizado capaz de integrar todos os Open Standard europeus reconhecidos (OneM2M, FIWARE NSGI, etc) e disponível a qualquer Open Standard europeu. O nosso propósito inicial era bastante focado na vertente tecnológica do projeto, uma vez que planeavamos construir um sistema bem definido acessível a todos os Open Standard. Desta forma, baseamos-nos numa abordagem MVP, que nos permitiu dispor camadas de menor complexidade em projetos/produtos com o objetivo de alcançar o sistema idealizado, e mais complexo.

Sistemas de alta interoperabilidade são muito importantes num contexto de integração de dados, especialmente no desenvolvimento de sistemas para cidades e cidadãos.

Desde o seu início, que o projeto visava causar impacto na camada de integração através da experimentação e expansão da atual oferta de soluções inteligentes de integração, harmonização e interoperabilidade para IoT. Com este propósito, cinco empresas parceiras (Sorbonne Université, Ubiwhere, INRIA, Fraunhofer FOKUS, and TUB) reuniram-se e iniciaram a criação e experimentação da solução preliminar para a plataforma EMBERS.

Provenientes de diferentes contextos profissionais, estes parceiros desempenham papéis muito específicos na construção e delegação de uma plataforma capaz de fazer juz à alta demanda de interoperabilidade.

Mantenham-se atentos ao próximo desta série de artigos, onde iremos apresentar uma perspetiva mais técnica e aprofundar as contribuições oferecidas pelas competências técnicas dos nossos parceiros na construção desta plataforma. Terminamos este primeiro artigo com as palavras de Carlos Oliveira, um dos principais intervenientes na redação da proposta a este projeto:

“O EMBERS foi desenhado para reduzir os custo de criação de novos serviços e apps de mobilidade. Inovadores podem usufruir da plataforma para testes rápidos e seguros em ambientes públicos, executando as aplicações em serviços num 1/10 do tempo que normalmente usaria para esse feito, e experimentando diferentes formas de mover as pessoas de um ponto A para B com mais facilidade. É o conceito de MaaS transformado numa plataforma, para permitir à comunidade e aos seus líderes resolver os seus próprios problemas de forma escalável, tornando a sua oferta de mobilidade acessível a todos e elevando a sua qualidade de vida”

Nota: Este artigo é o primeiro de uma coletânea de artigos relativos ao desenvolvimento do projeto EMBERS.

 

ue_flag Este projeto foi co-financiado pela UE no âmbito do programa de pesquisa e inovação Horizonte 2020 sob o acordo de subvenção No 687992

 

Email

Call

Map